Concrete Digital faz parte da divisão Informa Markets da Informa PLC

Este site é operado por uma empresa ou empresas de propriedade da Informa PLC e todos os direitos autorais residem com eles. A sede da Informa PLC é 5 Howick Place, Londres SW1P 1WG. Registrado na Inglaterra e no País de Gales. Número 8860726.

Isolamento acústico: o que é preciso saber sobre este importante fator

Isolamento acústico - o que é preciso saber sobre este importante fator.jpg
Investir no isolamento acústico é uma ótima alternativa para evitar incômodos nas residências, prédios comerciais, industriais e nos demais estabelecimentos.

Afinal, não há nada mais desconfortante do que chegar em casa depois de um longo dia de trabalho e não conseguir descansar porque o vizinho está fazendo barulho, concorda?

Essa situação é extremamente comum: os ruídos prejudicam o conforto e a qualidade de vida das pessoas que estão naquele ambiente. Por conta disso, investir no isolamento acústico nas obras é fundamental para garantir a satisfação completa do público final.

Para entender mais sobre o assunto, entrevistamos a engenheira civil Gabriela Quadros Kramer e a arquiteta e urbanista Luiza Thomas de Vargas. Vamos entender mais sobre o assunto? Continue conosco!

Como funciona o isolamento acústico nas obras?

Antes de falarmos sobre o que é e como funciona o isolamento acústico nas obras, precisamos retroceder um pouco. É preciso entender que, na atualidade, diversas obras da construção civil estão sendo desenvolvidas com velocidade, visando redução de custos, a fim de atender às demandas mercadológicas.

Por conta disso, a arquiteta e urbanista Luiza Thomas de Vargas ressalta que as obras passaram a utilizar materiais mais leves para reduzir a espessura das lajes e paredes, aliviando o peso das estruturas. “Esta situação acabou afetando o conforto acústico, principalmente no caso de habitações coletivas, em que um apartamento é muito próximo ao outro”, ela complementa.

Dessa maneira, investir em um projeto de isolamento acústico se torna uma alternativa inteligente para garantir a satisfação e conforto do público. Para isso, o isolamento acústico pode ser aplicado para duas finalidades: atenuar o ruído aéreo e/ou o de impacto. Entenda mais sobre eles.

Ruído de impacto

O ruído de impacto é aquele que se propaga através dos materiais. Então, quanto menor for a rigidez de uma estrutura (quanto mais fina for uma parede, por exemplo) mais suscetível ficará às vibrações, pois transmitirá com muita facilidade os ruídos de impacto. Portanto, para reduzir esse impacto é preciso apostar em materiais específicos para essa finalidade.

“O ruído de impacto pode ser significativamente reduzido com um material resiliente colocado no ponto onde o impacto transmite energia mecânica para a estrutura (as mantas acústicas são colocadas entre a laje e o revestimento). Isso atenua o som dos passos do vizinho de cima, por exemplo”, explica a engenheira civil Gabriela Quadros Kramer.

Ruído aéreo

O ruído aéreo é aquele que se propaga pelo ar. Ele costuma entrar no estabelecimento por meio de frestas, aberturas, esquadrias ou quando as paredes são extremamente leves e finas. Portanto, para reduzir o impacto desse ruído é preciso agir nesses pontos.

Nesse caso, “O isolamento acústico depende da frequência emitida pela fonte, da massa do fechamento e das condições de vedação das extremidades da superfície”, explica Gabriela.

Quais são os principais benefícios do isolamento acústico para as obras?

Investir no isolamento acústico só traz benefícios para as obras, principalmente ao público final. Ele garante mais conforto nas habitações, diminui a poluição sonora, aumenta a privacidade dos moradores e muito mais.

Gabriela reforça que a principal vantagem do isolamento acústico é o conforto recebido pelo cliente. Afinal, ruídos extremos provocam diversos efeitos lesivos, principalmente à saúde auditiva.

“Elevados níveis de ruído podem provocar tensões musculares, reflexos respiratórios, alterações no padrão dos batimentos cardíacos, interferir na qualidade do sono, no relaxamento, na concentração e em uma série de outros fatores”, complementa a engenheira civil.

Luiza Thomas de Vargas ressalta os benefícios do isolamento acústico, dividindo-os por duas categorias: residenciais e comerciais. Veja quais são eles.

Benefícios para os estabelecimentos comerciais

“No caso de obras comerciais a existência de ruídos pode atrapalhar o desempenho, a concentração e a produtividade de quem trabalha no local, o que também pode acontecer em situações de home office”.

Benefícios para os estabelecimentos residenciais

“No caso de residências e habitações coletivas, a utilização do isolamento acústico adequado pode melhorar a percepção que as pessoas têm sobre os ambientes em que vivem, influenciando no seu bem-estar e qualidade de vida”.

O que é preciso saber antes de iniciar um projeto de isolamento acústico?

Se você está pesquisando sobre como fazer isolamento acústico, Gabriela salienta alguns pontos importantes sobre o que é preciso saber antes de iniciar um projeto de isolamento. Confira quais são eles:

Avaliar o tipo de som a ser isolado

O primeiro passo para criar um projeto de isolamento acústico é identificar qual som pode ser propagado naquele ambiente — seja ele aéreo e/ou de impacto.

Conferir a frequência de onda sonora do meio

É necessário saber se são sons de alta, média ou baixa frequência. Somente assim, será possível selecionar o material de isolamento adequado.

Identificar o objetivo do isolamento do som

É preciso identificar se o som não pode ser transmitido para outro ambiente ou refletido para o mesmo ambiente.

“Por exemplo: quando é instalado um material absorvente em uma superfície, o som bate e não é refletido para o mesmo ambiente. No caso da reflexão, o ideal é que sejam utilizados materiais porosos nas superfícies para a absorção desse som”.

Conferir a finalidade do ambiente e o nível de ruído admitido

Dependendo da finalidade da edificação ou da exigência do proprietário, haverá um nível de admissão de ruído a ser considerado.

Conferir a compatibilização dos projetos

Para garantir a estanqueidade do isolamento é necessário que sejam compatibilizados os projetos para que não existam frestas e passagens de tubulações que comprometam o isolamento pretendido.

Quais são as novas tecnologias que têm sido aplicadas para o isolamento acústico na construção civil?

Veja quais são as novas tecnologias que estão sendo aplicadas para o isolamento acústico na construção civil:

  • paredes de drywall com isolamento acústico;
  • lã de vidro;
  • lã de rocha;
  • espumas de poliuretano;
  • poliestireno expandido (EPS);
  • neoprene;
  • fibras de vidro;
  • esquadrias de PVC e vidros duplos (janelas);
  • tubulações de esgoto especiais que reduzem a emissão de ruídos dos fluidos em ramais e tubos de queda;
  • dentre outros.

Quais tipos de obras costumam usar mais essa técnica?

Normalmente, as obras que investem em bons projetos de isolamento acústico são as que possuem padrões mais elevados, pois eles elevam o custo da construção. Dessa forma, garantem um total conforto acústico às pessoas que estarão naquele ambiente.

As salas comerciais também costumam utilizar muito o sistema de drywall, pois eles apresentam um bom desempenho acústico: “As paredes são leves, o que pode reduzir o custo da supraestrutura e fundações; são versáteis, de rápida instalação e permitem flexibilidade de layout dos ambientes”, destaca Gabriela.

O que diz a legislação sobre isolamento acústico?

Para Luiza, “As normas são importantes para estabelecer os parâmetros de conforto acústico aceitáveis para uma edificação”. Nesse sentido, as principais leis que apresentam normativas referentes ao isolamento acústico são:

  • ABNT NBR 15.575-2013: norma de desempenho de edificações habitacionais que distingue entre níveis mínimos, intermediários e superiores os isolamentos acústicos caracterizados pelo desempenho acústico;
  • ABNT NBR 10.152: determina os níveis de ruído para conforto acústico;
  • NBR 10152 (acústica): que regula os níveis de ruídos em decibéis para o conforto acústico compatível com o tipo de ambiente específico.

Ainda com relação à NBR 15.575, Luiza menciona a importância da realização de testes, pois a intensidade dos ruídos precisa atender às exigências normativas. “São analisados os ruídos gerados no espaço externo para o ambiente interno, com relação às fachadas e as divisas com áreas de uso comum, além dos ruídos entre as unidades autônomas no sentido vertical ou horizontal”.

Além disso, ela reforça que o isolamento acústico entre as unidades deve considerar todos os ruídos de impacto (inclusive as quedas de objetos e o "toc toc" dos sapatos, por exemplo); assim como os ruídos de som aéreo (conversas, música ou televisão ligada no ambiente).

Gostou de aprender mais sobre o isolamento acústico? Se sim, aproveite e compartilhe este conteúdo nas suas redes sociais e marque os seus colegas que também possam se interessar pelo assunto!

 

 

 

 

 

Registre-se para fazer download desse recurso

Registrar-se como membro de Concrete Digital lhe dá acesso a conteúdo premium incluindo revistas digitais, webinars, whitepapers e muito mais.

Ocultar comentários
account-default-image

Comments

  • Allowed HTML tags: <em> <strong> <blockquote> <br> <p>

Plain text

  • No HTML tags allowed.
  • Web page addresses and e-mail addresses turn into links automatically.
  • Lines and paragraphs break automatically.
Publicar