Concrete Digital faz parte da divisão Informa Markets da Informa PLC

Este site é operado por uma empresa ou empresas de propriedade da Informa PLC e todos os direitos autorais residem com eles. A sede da Informa PLC é 5 Howick Place, Londres SW1P 1WG. Registrado na Inglaterra e no País de Gales. Número 8860726.

VM Light Mixer promete mais eficiência para quem busca caminhão betoneira

volvo light mixer.jpg
Volvo lança caminhão mais leve com betoneira que transporta até um metro cúbico a mais de concreto

Para continuar atendendo às reais necessidades dos seus clientes, a Volvo decidiu mais uma vez inovar; principalmente para aqueles que se deparam com o desafio de transportar mais cargas líquidas com eficiência e segurança. Com esta novidade, seus clientes podem transportar mais carga líquida, inclusive dentro da Lei da Balança (legislação que determina o peso da carga dos caminhões).

Para isso, lançou o VM Light Mixer que garante mais produtividade para as empresas transportadoras de cimento.

“Trabalhamos muito para entregar ao mercado um caminhão mais leve — por isso, Light Mixer — com uma betoneira que transporta um metro cúbico a mais de concreto”, diz Jeseniel Valério, gerente de Engenharia de Vendas da Volvo (Caminhões) no Brasil.

Vamos entender mais sobre o assunto? Continue conosco e entenda tudo sobre essa novidade!

Quais são os diferenciais do VM Light Mixer para outros caminhões betoneira?

A Volvo já contava com uma série de inovações ainda antes de lançar o VM Light Mixer. Confira algumas delas:

  • escape vertical: os caminhões contam com um escapamento para as emissões de gases acima da cabine;
  • sistema para a conexão da betoneira com o motor do caminhão: para fazer com que o caminhão se movimente com segurança e eficiência;
  • sistema de suspensão: os caminhões contam com um sistema muito mais robusto para se movimentar nos mais variados tipos de solo (com barro, buracos, pedras, etc).
  • segundo eixo direcional: esse é um projeto inovador, pois é um eixo direcional (e não autodirecional). Assim, o sistema permite que o motorista realize manobras utilizando os dois eixos em conjunto, facilitando as entregas em obras que exigem ações mais complexas.

Todos esses itens foram mantidos no VM Light Mixer. Entretanto, houve algumas mudanças significativas com relação aos componentes. Assim, foi avaliado em quais aspectos poderia haver uma melhoria na diminuição do peso. Veja algumas das mudanças:

  • caixa de câmbio: nos caminhões das linhas anteriores a caixa de câmbio contava com 10 marchas e com uma carcaça fundida em aço. Já no VM Light Mixer ela tem 9 marchas e é feita com carcaça de liga de alumínio;
  • rodas: deixam de ser de aço e passam a ser de alumínio;
  • segundo eixo direcional: mantido o sistema direcional com redução de peso, deixando o sistema de levantamento do eixo como um opcional;
  • longarinas e estruturas com aço mais leve e de alta resistência: isso permite utilizar menos material e menos aço, pois utilizam ligas muito mais resistentes. Assim, é possível construir longarinas com chapas menos espessas;
  • comprimento do caminhão: a Volvo fez alguns ajustes no comprimento, reduzindo-o ao ponto máximo para garantir a eficiência e segurança no transporte;
  • suspensão traseira: na linha VM Light Mixer o sistema de molas semielípticas foi removido e substituído por uma suspensão chamada de “parabólica”, com 3 lâminas. Isso permitiu que não houvesse a alteração na capacidade da carga, além de manter a mesma qualidade e robustez que os caminhões das linhas anteriores.
  • pneus: na linha VM Light Mixer, a Volvo utiliza pneus 275 (ao invés de 295);
  • detalhes da cabine: foram realizadas uma série de alterações a fim de permitir a redução de peso.

A VM manteve dois itens como opcionais: o ar-condicionado e o banco do passageiro, onde há a opção de colocar assentos para um ou dois passageiros.

Saiba quanto o VM Light Mixer é mais leve com relação à concorrência

Jeseniel Valério conta que a empresa conseguiu reduzir 900 quilos em relação a seus próprios automóveis do tipo. Para se ter uma ideia, os caminhões anteriores da Volvo já tinham, aproximadamente, 300 quilos a menos do que a concorrência:

“Comparando esse nosso caminhão leve com os outros concorrentes antigos, ele é por volta de 1.200 quilos mais leve, somente no caminhão”, explica o representante da empresa.

Além disso, outro critério que conta muito para a redução de peso é o fabricante de betoneira, a Liebherr, que também conseguiu uma boa redução de peso, em torno de 1.600 quilos. Sendo assim, somando o peso do caminhão e da betoneira, há uma redução por volta de 2.500 quilos — que resulta em um metro cúbico a mais de concreto para o transporte.

Aqui, precisamos ressaltar que o tamanho da betoneira é o mesmo, nada mudou no volume. Entretanto, há menos peso próprio tanto do componente quanto do caminhão. Com isso, é possível colocar um metro cúbico a mais, sempre se atentando à Lei da Balança.

Quais foram as principais mudanças na cabine, principalmente com relação à segurança?

A cabine do VM foi muito pensada para o sistema urbano. Com relação aos vidros, por exemplo, há uma área envidraçada muito maior, visando diminuir o ponto-cego.

O para-brisa, também, merece destaque, uma vez que o painel tem uma altura mais baixa para que o motorista visualize melhor o que há em torno do caminhão, possibilitando fazer manobras e transitar com segurança — mesmo quando há um trânsito mais pesado.

Célula de sobrevivência: mais segurança ao motorista

Todas as cabines da Volvo são projetadas, construídas e testadas. Há a simulação de acidentes para garantir que, caso haja uma intercorrência, os ocupantes do caminhão sofram o menor dano possível. “Tem todo o sistema como se fosse uma gaiola de proteção para os ocupantes”, explica Valério.

Barra anti-intrusão: mais segurança aos veículos menores nas estradas

Além de proporcionar mais segurança ao motorista em casos de acidentes, os caminhões VM também proporcionam mais segurança aos veículos menores, em casos de colisões.

Isso acontece devido à barra de anti-intrusão que fica na parte frontal do caminhão na parte mais baixa do para-choque. Caso o caminhão colida na traseira de um veículo menor, este sistema de proteção evitará que o carro entre por baixo do caminhão e, consequentemente, evite menos danos ao automóvel e seus ocupantes.

Como está a recuperação da construção civil devido aos impactos da pandemia?

“Veio a pancada da pandemia onde todos, principalmente com relação à mão de obra da construção civil, não sabiam como agir. No entanto, considero que o segmento tratou a questão de uma forma muito séria e profissional. Em maio as obras já estavam a todo vapor e, depois disso, o segmento só cresceu”, diz Valério.

Portanto, notamos que o mercado de caminhões, apesar de todas as turbulências ocasionadas pela crise em virtude da pandemia, está em constante expansão. Valério também conta que em 2019 (considerando todas as marcas de caminhões) a média era de 500 a 600 caminhões/ano. Já em 2021, a estimativa é de 2000 caminhões/ano.

Leia mais: Crise pandêmica: mantendo a produtividade na construção civil

Como funciona a jornada do cliente na Volvo?

Um dos pontos mais importantes e que precisamos ressaltar se refere à experiência completa que a Volvo consegue oferecer ao seu cliente. Valério resumiu um pouco como a Volvo encara essa relação: “Não vendemos só o caminhão, vendemos o menor custo operacional através de maior produtividade e eficiência”. No final, queremos sempre entregar um maior resultado na operação do cliente.

O VM Light Mixer é um ótimo exemplo, pois foi projetado de acordo com as principais necessidades dos seus clientes e do mercado, como:

  • transportar mais carga líquida com eficiência;
  • diminuir o consumo de combustível;
  • proporcionar um baixo custo de manutenção;
  • proporcionar menos necessidade de revisões ou paradas corretivas provenientes de falhas e quebras.

A Volvo tem uma grande parceria com as concessionárias e uma equipe de vendas e suporte que auxilia em todas as etapas da jornada de compra, desde o primeiro contato, onde o cliente apresenta as suas necessidades, até a parte do financiamento, pois a empresa conta com um sistema de financiamento próprio, assim como consórcio e seguro até o pós-vendas, prestando um suporte completo.

Os funcionários das concessionárias têm um contato direto com a fábrica e a equipe de engenharia, o que possibilita sempre encontrar a melhor solução personalizada ao seu cliente, definindo o melhor produto ou especificações do caminhão que o cliente precisa. Na sequência, o caminhão é fabricado e entregue.

Plano de manutenção

A Volvo oferece um plano de manutenção bem interessante para que o cliente não se preocupe com manutenções ou custos variáveis durante o mês. Assim, ele paga um valor fixo e tem direito ao suporte completo em território nacional.

Inclusive, nas localidades em que não há um ponto de atendimento da Volvo (como é o caso de construções dedicadas a uma barragem, elétrica ou estrada), há o atendimento remoto, onde pequenos veículos vão até o local para resolver a situação.

Além disso, se a obra for grande, há a possibilidade de criar um ponto de atendimento exclusivo para atender às suas necessidades.

Em outras palavras, “a fábrica está sempre junto com a concessionária e o cliente, estando presente desde o atendimento, na elaboração do produto ideal, nas negociações e no pós-vendas”, complementa Valério.

Gostou de aprender mais sobre o VM Light Mixer? Aproveite e saiba como os pavimentos de concreto são uma alternativa eficaz para a infraestrutura urbana.

 

Ocultar comentários
account-default-image

Comments

  • Allowed HTML tags: <em> <strong> <blockquote> <br> <p>

Plain text

  • No HTML tags allowed.
  • Web page addresses and e-mail addresses turn into links automatically.
  • Lines and paragraphs break automatically.
Publicar