Concrete Digital faz parte da divisão Informa Markets da Informa PLC

Este site é operado por uma empresa ou empresas de propriedade da Informa PLC e todos os direitos autorais residem com eles. A sede da Informa PLC é 5 Howick Place, Londres SW1P 1WG. Registrado na Inglaterra e no País de Gales. Número 8860726.

Concreto fotovoltaico: sustentabilidade em pauta

Inovação permite que telhas feitas com o material absorvam a luz solar e a transforme em energia, gerando economia e benefícios ambientais. Confira!

Você sabe o que é concreto fotovoltaico? De forma resumida, podemos dizer que o concreto fotovoltaico é o material capaz de absorver a luz solar e transformá-la em energia elétrica.

De certa forma, tal material funciona de maneira semelhante às placas de energia solar, hoje bastante populares. 

Mas como funciona o concreto fotovoltaico, e como utilizá-lo em um projeto? Continue lendo para saber mais!

Como funciona a nanotecnologia do concreto fotovoltaico?

Dados da Agência Nacional de Energia Elétrica, a ANEEEL, e do portal Solar, mostram que em 2019 o Brasil registrou crescimento de 212% no uso de sistemas fotovoltaicos, com mais de 110 mil sistemas de mini e micro geração instalados.

O mesmo levantamento estimou que até 2024 o país terá cerca de 887 mil sistemas de energia solar instalados. Os números mostram que a tendência já é realidade.

Para que este avanço seja possível, as fabricantes desenvolvedoras do concreto fotovoltaico utilizam uma nanotecnologia especial para as telhas. 

De origem suíça, a tecnologia faz com que as telhas sejam revestidas com uma membrana capaz de captar a energia dos raios de sol, assim como de manter a impermeabilização e o isolamento.

Qual é a importância do concreto fotovoltaico para a sustentabilidade?

O tema da sustentabilidade e da preservação do meio ambiente é um dos principais da atualidade, e absolutamente todos os setores estão se movimentando para amenizar e anular os impactos causados ao planeta.

Por meio do uso das telhas de concreto fotovoltaico, um edifício pode produzir até 30% de sua energia de consumo diário, o que gera um grande impacto na redução do uso de energia, gerando ganhos ambientais e redução de custos.

Uma das atuais empresas responsáveis pela fabricação de telhas de concreto fotovoltaico é a Eternit, que recebeu no final de dezembro de 2021 o registro do Inmetro para a primeira telha fotovoltaica de fibrocimento do Brasil, batizada de Eternit Solar.

Em recente entrevista ao programa Assuntos Concretos, Luiz Antonio Lopes, Gerente de Novos Negócios da companhia, destacou algumas vantagens da inovação neste sentido da economia e geração energética.

“Temos agora um telhado que gera uma renda mensal. Ao invés de pagar uma renda para a concessionária, essa energia, que é cada vez mais fundamental e da qual todos nós precisamos, vem agora do nosso telhado, que antes era somente utilizado para conforto e proteção contra chuva, mas que se torna também uma fonte de renda”, analisa.

Como se dá o uso de telhas de concreto fotovoltaico no Brasil?

Além das telhas de concreto fotovoltaico, existem outras inovações semelhantes em outros locais do mundo. A diferença é que, ao contrário desta solução, as outras opções utilizam fibras de vidro. 

“O Brasil tem sua característica de construção, seu clima, sua umidade, e sabemos que o concreto é muito bem utilizado e aceito no Brasil. Ele oferece já uma boa resistência, o que nos permitiu eliminar o alumínio, tendo um excelente custo-benefício”, observou Lopes.

O representante da Eternit também destacou que a inovação está sendo utilizada por diferentes setores da sociedade, de habitações até construções industriais, apontando que os benefícios da popularização do material só tendem a aumentar.

“Em 2019 nós fizemos o desenvolvimento do produto, conseguindo o registro no Inmetro, e adquirindo uma fábrica com os equipamentos utilizados para a produção. Conseguimos assim confirmar que era possível reproduzir o produto criado no laboratório em série”, explicou.

Ele completou: “Entre 2020 e 2021 fizemos a instalação dos primeiros projetos-pilotos, que são projetos reais em várias localidades para entender como se dá a instalação, e agora estamos acompanhando esses projetos em termos de performance. Isso tem sido muito interessante e já nos ajudou a melhorar muitas coisas do produto, que tem tido uma aceitação muito grande.”

Gostou desse artigo? Confira também o episódio dos Assuntos Concretos sobre a Primeira telha fotovoltaica de concreto do Brasil com o Luiz Antônio Lopes, gerente de desenvolvimento de novos negócios da Eternit.

Ocultar comentários
account-default-image

Comments

  • Allowed HTML tags: <em> <strong> <blockquote> <br> <p>

Plain text

  • No HTML tags allowed.
  • Web page addresses and e-mail addresses turn into links automatically.
  • Lines and paragraphs break automatically.
Publicar